Fiat Zona de iniciantes
Fazer Login
Relatório de Pesquisa

Instituição CoinEx|Análise do Ecossistema Avalanche

2022-04-26 08:01:53

O ecossistema Avalanche prosperou desde agosto de 2021. No momento, o TVL (valor geral dos ativos cripto depositados em um protocolo de DeFi) da Avalanche ultrapassou US$ 10 bilhões, tornando-se a quarta maior rede pública depois de Ethereum, BSC e Solana.

Desde agosto de 2021, a Avalanche fez muitos movimentos importantes para expandir sua base de usuários: 

Ativos: A parceria entre a Avalanche e Wyre, provedor de serviços de pagamento dos EUA, permite que usuários em mais de 50 países/regiões convertam moedas fiduciárias em ativos DeFi no ecossistema Avalanche;

A Avalanche iniciou parceria com a Shopping.io, plataforma de comércio eletrônico de criptomoedas para permitir que os usuários comprem na Amazon, Walmart e eBay através do AVAX;

Trabalhando com o Tether, a rede lançou o USDT nativo da Avalanche, que logo foi reconhecido pelas principais exchanges centralizadas (CEX). Hoje, a maioria dos usuários dessas corretoras pode depositar e retirar o token rapidamente;

Investidores institucionais, como Polychain e Three Arrows Capital, formaram um fundo de investimento de US$ 230 milhões para projetos baseados em Avalanche;

Além disso, a AVAX foi listada na Coinbase em setembro de 2021, somando mais um aval para os investidores.

Tendência de preço AVAX (verde: valor de mercado; vermelho: TVL)

A imagem acima não mostra desvio significativo entre o valor de mercado e o TVL, o que indica que o preço do AVAX está dentro de uma faixa razoável e o projeto não está superestimado nem subestimado.

Nos parágrafos a seguir, analisaremos o ecossistema Avalanche em vários aspectos, abrangendo a equipe, tecnologia, recursos e associação com exchanges de criptomoedas.

1. Equipe 

De um modo geral, a Ava Lab, apoiada por Emin Gun Sirer, vem com um excelente histórico de equipe.

Emin Gun Sirer: Professor de Engenharia da Informação na Universidade de Cornell e cofundador do IC3. Sirer se concentra na pesquisa de criptografia e publicou o Karma System em 2003, artigo mais citado neste campo, que é o primeiro sistema cripto distribuído no mundo que cunha moedas através de PoW (prova de trabalho);

Kevin Sekniqi: pesquisador de Engenharia da Informação;

Ted Yin: primeiro autor do protocolo HotStuff utilizado na Libra do Facebook;

Lydia C (vice-presidente e business development) e alguns funcionários que trabalharam anteriormente na Sureview Capital/Sego (escritório de investimento familiar que já recebeu aplicação estratégica do Blackstone Group);

Os consultores da Ava Lab incluem Maureen O’Hara, professora da Cornell, e Adam Kravetz, executivo da Merrill Lynch.

2. Tecnologia

O diferencial da Avalanche é seu protocolo que contém três redes (chain X, chain C e chain P). Além disso, também é compatível com EVM, tornando-a facilmente acessível a projetos Ethereum. Por exemplo, o AAVE já é compatível com o ecossistema e mais de 29% de seu TVL vem do projeto.

P Chain (Plataforma): é a rede de metadados na Avalanche, trabalha para coordenar validadores e facilitar a criação de novas sub-redes;

X Chain (Exchange): relacionada principalmente com a troca de ativos, é considerada a rede principal da Avalanche. Sua função é criar ativos e permitir que eles sejam transferidos entre sub-redes. Os usuários podem depositar criptoativos diretamente na X Chain por meio de exchanges que suportam Avalanche, e o seu endereço usa o formato de “X-avax”;

C Chain (Contrato): a chain de contrato inteligente é compatível com EVM, e os desenvolvedores podem criar todos os tipos de aplicativos de contrato inteligente na rede.

Ao adicionar a Avalanche C-Chain a Metamask, os usuários podem transferir ativos através da ponte cross-chain entre X-Chain e C-Chain, e realizar operações DeFi. Como a rede é compatível com EVM, seu endereço começa com “0 x”.

3. Recursos

Consultores técnicos: A Avalanche é desenvolvida por muitos professores e acadêmicos de criptografia reconhecidos no mercado.

Investidores institucionais renomados: em 2019, a Avalanche recebeu um investimento de US$ 6 milhões de players institucionais/individuais que incluem Andreessen Horowitz (a16z), Polychain, Balaji Srinivasan (ex-CTO da Coinbase), Metastable, Initialized e Ramtin Naimi (fundador da Empreendimentos Abstratos).

Em maio de 2020, o projeto concluiu uma captação de fundos privada de US$ 12 milhões, liderada por cinco investidores institucionais que incluem o gigante de investimentos dos EUA Galaxy Digital, Bitmain, Initialized Capital, NGC Ventures e Dragonfly Capital.

Subsídios incríveis: no primeiro semestre de 2022, a Avalanche sediou o Avalanche Hackathon (Ásia), que oferece financiamento e suporte aos 10 principais projetos. A ViaBTC Capital também patrocinou o hackathon. 

Durante o hackathon, muitos projetos (como PEPO Paradise) se destacaram de todos os outros, que abrangem categorias como DeFi, metaverso, NFT, GameFi, infraestrutura e ferramentas e Web 3.

PEPO Paradise é um minijogo onde os jogadores criam animais de estimação em uma caixa de areia. A característica mais proeminente do game são os pets baseados em NFT. Os jogadores podem criar NFTs em suas carteiras com o PEPO Paradise.

Finifugu Games, o estúdio por trás do jogo, possui uma rica experiência em desenvolvimento de games e criou dois minijogos de qualidade: Otter Ocean (mais de 50.000 downloads) e Too Many Cooks (mais de 100.000 downloads) jogos casuais com temas adoráveis. A equipe semi-anônima, com membros de Hong Kong, Londres, Itália, Tailândia e Taiwan, já ganhou vários grandes prêmios.

Apoiado por uma jogabilidade divertida, o PEPO Paradise possui três tokens integrados: PPP (token de governança), PPF (token de comida) e PPC (token de recompensa).

Zecrey é outro participante que se destacou durante o hackathon. A camada inferior deste protocolo de privacidade geral, baseado no modelo de conta, é alimentada pelo ZK-Rollup, que permite uma proteção de privacidade forte para transações de ativos.

Todos os fundos são mantidos com contratos inteligentes na rede principal do Zecrey, enquanto cálculos e armazenamento são realizados fora dela, mantendo os ativos dos usuários seguros e protegidos por meio de provas de conhecimento zero.

Ao mesmo tempo em que fornece privacidade de transações, o protocolo reduz significativamente as taxas e melhora o desempenho das operações. No momento, o projeto já lançou uma versão de teste, que registrou boas estatísticas — o número de pessoas que participaram do teste ultrapassou 70.000, com mais de 500.000 registros de transferência.

4. Associação com exchanges de criptomoedas

Embora a Avalanche ainda não esteja vinculada a nenhuma exchange, ela construiu uma extensa parceria com Matcha, Kucoin e CoinEx. Além disso, a Matcha criou um fundo para investir em projetos no ecossistema Avalanche.

5. Projetos da Avalanche 

Fonte: @avalancheavax

A Avalanche construiu um ecossistema completo que abrange DeFi, carteiras, ferramentas, GameFi, NFT, ferramentas de privacidade, entre outros. Alguns dos projetos bem conhecidos incluem Pangolin (o DEX Nº 1 lançado pelo protocolo) e a Zero Exchange (DEX).

Enquanto isso, o protocolo também apresenta alguns projetos famosos migrados de outras redes públicas, como SushiSwap, Ren, bZx Protocol e Reef Finance. Quando esses projetos foram lançados na Avalanche, seu preço simbólico disparou, o que trouxe fundos significativos e aumentou gradualmente seu TVL.

DeFi: apresenta um grande número de projetos DeFi (70+). Todos sabemos que empréstimos e DEX são os dois pilares para o desenvolvimento de DeFi.

De acordo com dados do defillama.com, o TVL do Trader Joe, o maior projeto DEX de empréstimo da Avalanche, atingiu US$ 1,4 bilhão, enquanto o do BENQI, protocolo de empréstimo também da Avalanche, ocupa o segundo lugar, atingindo US$ 1,26 bilhão.

Ferramentas: Avalanche é alimentada por uma ampla gama de ferramentas (+30). Em particular, a Avalaunch é a sua maior plataforma de lançamento com o apoio oficial do protocolo, e a maioria dos projetos lançados através dela registraram forte desempenho.

Aleph.lm é outra ferramenta prática baseada na Avalanche, e também um protocolo de segunda camada para swapping cross-chain. No momento, Aleph.lm suporta redes públicas que incluem Ethereum, Avalanche, BSC, Polkadot, Solana, Polygon e Cosmos. Além disso, introduziu funções que abrangem DApps e SDKs e planeja adicionar mais recursos, como DID, nodes de armazenamento e máquinas virtuais.

GameFi: continua sendo um segmento de blockchain relevante. Comparado com redes públicas como Ethereum e BSC, a Avalanche tem menos projetos GameFi bem reconhecidos. Mas, ainda assim, existem alguns famosos. Por exemplo, Crabada, jogo blockchain popular e lucrativo que atraiu muitos jogadores com seu modo Loot exclusivo.

Conclusão

Durante o recente Hackathon da Avalanche, muitos projetos de qualidade se juntaram ao protocolo, e à medida que desenvolvedores mais competentes também aderirem, esse ecossistema florescerá ainda mais. Ao mesmo tempo, as constantes atualizações e melhorias ampliarão sua perspectiva de crescimento no futuro.

 

* O conteúdo acima não deve ser considerado como conselho de investimento.

 

 


Artigo Passado
Academia CoinEx|Dicas para iniciantes na abertura de ordens de futuros
Artigo Próximo
ViaBTC Capital | Passos para o desenvolvimento de blockchain: construção de infraestrutura